Sinais que ele quer que você quer dizer eu te amo

[Desabafo] Um pequeno texto sobre eu me sentir um lixo, foi mal.

2018.01.18 19:18 lecolie [Desabafo] Um pequeno texto sobre eu me sentir um lixo, foi mal.

Eu sou um lixo.
É basicamente isso, eu nem sei por onde começar, eu simplesmente sou um lixo. Não é nem que nem aqueles caras nos filmes com uma melancolia romântica. É agonia, frustração e raiva, por eu ser um lixo.
Acho que parte dessa sensação veio da pressão que colocavam encima de mim sobre eu ser um garoto inteligente, e eu ser a criança da família que vai se tornar um adulto bem sucedido. Agora a minha prima ganhou vários concursos pra entrar em escolas de renome ou sla oq, enquanto eu continuo estudando em um colégio estadual, sem saber pra onde a minha vida vai, sem vontade de saber.
Tem o meu "melhor amigo" (eu não sei mais se continuamos sendo amigos, a gente não se vê faz um tempo, mas é porque eu só fico em casa o dia todo e cortei contato com ele praticamente, que é o meu vizinho), ele ta sempre sendo meio produtivo, ele passa o dia com a namorada e fazendo coisas que ele gosta, ele ganha um bom dinheiro administrando uma página do facebook. Era o único tipo de coisa que um dia eu pensei que eu teria, algo grande na internet, pois é na internet que eu fico o dia todo. Mas não, eu sou o garoto que não chegou em lugar nenhum, nem no que eu considerava o meu espaço.
Também tem o meu irmão mais novo que vive falando dos planos dele, embora academicamente eu ainda seja bem superior a ele (sem querer parecer arrogante, o meu irmão que é meio ingênuo mesmo), ele passa confiança por demonstrar saber por onde ir. Ninguém nunca ouviu os meus planos, eu nunca tive planos. Eu sinto que sou uma decepção.
Eu sinto que sou a única pessoa do mundo que não sabe como as coisas funcionam, ou pra onde vou. Em viajens bancadas pelo estado (um jeito mais bonito de dizer passeio escolar) eu sinto que todos os outros estudantes sabem o que ta acontecendo, como vai funcionar quando chegarmos lá, onde vamos lanchar, como não se perder, etc. Enquanto eu só fico lá, seguindo todo mundo. Eu não faço a menor ideia.
Pra falar a verdade eu nem sei se to colocando as vírgulas no lugar certo, ou se eu começo outro parágrafo na hora certa, eu tenho a sensação de estar perdido o tempo todo.
Até no reddit quando eu vou postar algo eu leio as regras umas cinco vezes, leio posts dos outros pra pegar alguma referência, e ainda fico nervoso na hora de postar, me perguntando se eu to fazendo algo errado, sentindo como se eu fosse ser gravemente punido por isso.
Sabe aqueles pais que te pedem pra fazer umas coisas, mas tipo, na língua deles? Eles te pedem pra fazer algo que você meio que não entendeu o que eles quiseram dizer, aí vocês ficam com um pouco de medo de perguntar, e medo de fazer tudo errado. Então, é assim o tempo todo, com tudo, com todo mundo, em todos os lugares. Aliás, espero que tenham pego a referência dos pais, espero que não seja assim só comigo.
Eu acho que deveria ter pensando mais cedo em dizer que tenho 17 anos, imagino que alguém lendo isso agora deve estar pensando "Ah caralho, mas é claro! Ele tem 17 anos, porra, perdi meu tempo me importando um pouquinho com isso", só posso pedir desculpas, mesmo. Foi mal.
Eu sou um daqueles jovens que andam meio estranho na rua, que evitam contato visual e acabam fazendo o contato visual mais bizarro que o dos quadros nos filmes do Harry Potter. Eu tento ser gentil nas lojas, e quando me entregam o troco eu falo um "obrigado" como se tivesse um agente me espiando da esquina falando "Agora, diga obrigado" em linguagem de sinais. Quando eu vejo um grupo de pessoas na calçado eu fico super nervoso, começo a entrar em pânico e, quando as pessoas finalmente já passaram, eu espiro como se tivesse fazendo aqueles exercícios de controle da raiva.
Por favor atravessa a rua, pega o celular, olha pro céu, sla.
Me salva dessa situação, por favor.
Uma vez eu fui numa sorveteria com mais dois amigos, faz tempo, pedimos os sorvetes e a moça perguntou "Cobertura?", então eles dois disseram "não" e eu dissei "De morango", ela não me ouviu, e eu deixei passar, eu prefiro deixar essas coisas passarem, é mais confortável pra mim. Então a moça foi entregar os sorvetes e um deles disse "ele quer cobertura" e eu automaticamente pedi pra ele ficar quieto, cara, isso foi horrível, ela disse "Ah desculpa, desculpa mesmo, é que eu não ouvi" e eu disse "Tudo bem", nessa hora eu só queria que um assaltante entrasse na loja, alguém reagisse, e ele matasse todo mundo. É como se a maneira como as minhas interações sociais funcionavam tivesse sido descoberta, como se tivessem tirado a minha máscara, eu fui exposto, eu me senti exposto. Agora eles sabem que eu posso estar deixando várias coisas passarem, agora eles podem ter medo do que eles não me ouviram dizendo. Pelo menos é assim que fica na minha cabeça, na minha cabeça a minha presença deixa eles desconfortáveis.
Mas tem uma pessoa especial com quem eu converso sempre, ela me inspira a fazer as coisas, ela me move, eu amo ela. Ela é incrível, ela faz as coisas, ela faz coisas bem legais e inspiradoras, eu amo o que ela é. Ela não gosta quando eu falo mal de mim, então eu tenho falado bem menos do que antigamente, mas é provável que isso que eu acabei de escrever, isso tudo, não agrade ela. Eu quero que ela leia, e fique feliz pela hora produtiva que eu tive, quero que ela tenha orgulho do que eu fiz, eu transformei a minha agonia em palavras sólidas que fazem sentido (eu acho (eu espero)). Ela faz eu me sentir bem quando eu to me sentindo mal, ela faz eu QUERER me sentir bem. Eu realmente amo ela.
Enfim, eu me sinto um lixo (de um jeito não romântico), o meu cabelo tá sempre bagunçado (de um jeito não romântico), mas eu tenho uma pessoa especial (de um jeito romântico), que eu amo (de um jeito romântico). Obrigado pra quem leu até aqui, de verdade. Mas eu não tenho como te devolver esse tempo, foi mal. Talvez eu tenha me perdido um pouco no meu próprio texto, foi mal de novo.
submitted by lecolie to brasil [link] [comments]